Itália vence Turquia em abertura da Eurocopa que teve público reduzido e show virtual do U2

 


A Itália estreou na Eurocopa com vitória de 3x0 contra a Turquia, nesta sexta-feira (11), no Estádio Olímpico de Roma. Impedidos de frequentar os estádios por causa da Covid-19, alguns torcedores privilegiados puderam assistir ao espetáculo de som, luz e fogos de artifício que marcou a abertura do torneio, um ano após a data prevista inicialmente.


Um gol contra do turco Demial abriu o placar, seguido de gols dos italianos Immobile e Insigne. Na próxima rodada, os turcos enfrentam o País de Gales e a Azzurra encara a Suíça.


Diante de um público restrito a 25% da capacidade do Estádio Olímpico de Roma, devido à Covid-19, 16.000 torcedores assistiram a um show de balões com as cores das bandeiras dos países participantes. O tenor Andrea Bocelli emocionou o público com uma interpretação de Nessun Dorma, seguida de um “show virtual” feito com hologramas da banda U2, que cantou o hino da copa.


Apesar da atmosfera festiva, a Covid-19 ainda ameaça. Antes do torneiro, o vírus contaminou algumas seleções participantes, entre elas a Espanha e a Suécia. Na sexta-feira, a Rússia substituiu o atacante Andrey Mostovoy que testou positivo para Covid-19.


Em uma entrevista à AFP, o presidente da UEFA Aleksander Ceferin reconheceu que “não era um Euro habitual”, mas que estava confiante.


Na capital italiana, duas telas gigantes foram colocadas na Piazza del Poppolo, além de outras instalações para os torcedores que passaram um ano inteiro assistindo os jogos pela televisão, sem poder frequentar estádios.


Os italianos enfrentaram esta primeira competição em cinco anos – já que não se classificaram para a Copa de 2018 – fortalecidos, após passarem invictos por uma série de 27 jogos de classificação.


Tensões entre Moscou e Kiev


Mas não apenas os problemas sanitários preocupam os organizadores da Eurocopa. Após protestos em Moscou, a UEFA impôs na quinta-feira (10) a modificação da camisa da seleção da Ucrânia, por causa da frase “Glória aos heróis” escrita no interior da gola, considerada política.


Nesta sexta-feira, Kiev afirmou ter chegado a “um acordo” com a UEFA para manter a frase, que passará a fazer parte de um novo elemento no interior da camisa, de acordo com o presidente da Associação ucraniana de futebol, Andrii Pavelko.


A Ulcrânia estreia no domingo (13) contra a Holanda em Amsterdã. Antes, a Rússia enfrenta a Bélgica, no sábado (12), em São Petersburgo. Já a França joga pela primeira vez na Eurocopa contra a Alemanha, na terça-feira (15), em Munique.