Biden vai antecipar meta para que todos os adultos possam receber vacina

 

Joe Biden deverá anunciar nesta terça-feira a antecipação da meta de vacinar todos os americanos adultos

Joe Biden deverá anunciar nesta terça-feira a antecipação da meta de vacinar todos os americanos adultos


Governo dos EUA previa que em maio todos os adultos seriam elegíveis para receber vacina. Prazo passou para 19 de abril. Alguns estados, como Nova York, começaram a vacinar pessoas entre 16 e 29 anos nesta terça.


O presidente dos EUA, Joe Biden, vai anunciar nesta terça-feira (06/04) que irá antecipar em quase duas semanas o prazo para que todos os adultos do país estejam elegíveis para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19.


No início de março, Biden havia anunciado que queria atingir essa meta em 1º de maio. Agora, o cronograma foi adiantado para 19 de abril, informação que foi confirmada por um funcionário do governo dos EUA à emissora CNN.


Com os estados expandindo gradualmente a elegibilidade para além de grupos prioritários como idosos e trabalhadores essenciais da linha de frente, houve um entendimento de que será possível contemplar todos os adultos nessa nova data.


O estado de Nova York, por exemplo, já começou nesta terça-feira a vacinar pessoas entre 16 e 29 anos. São 1,7 milhão de jovens nessa faixa etária que agora podem marcar um horário para tomar a vacina, o que eleva para quase 16 milhões o total de nova-iorquinos elegíveis à vacinação.


Biden quer visitar um centro de vacinação na Virgínia para anunciar a antecipação do cronograma e, ainda, que 150 milhões de doses foram aplicadas no país desde a sua posse, em 20 de janeiro. Isso coloca o presidente no caminho para cumprir sua nova meta de 200 milhões de doses administradas até 30 de abril – seu centésimo dia na Casa Branca. 


O objetivo original de Biden era de aplicar 100 milhões de doses nos seus 100 primeiros dias. O anúncio sobre a elegibilidade da vacina é um tanto simbólico e ocorre quando os estados já estavam antecipando seus prazos em relação à meta original de 1º de maio.


Isso ocorre também na semana em que uma grande quantidade de vacinas está sendo enviada aos estados. Até o momento, três vacinas estão autorizadas nos EUA: a da Johnson&Johnson, que requer apenas uma dose por pessoa, e as da Moderna e Pfizer-Biontech, que são administradas em duas doses.


Pelo menos uma dúzia de estados abriu a elegibilidade para qualquer pessoa com mais de 16 anos apenas na segunda-feira, enquanto o governador de Nova Jersey anunciou no mesmo dia que pessoas com 16 anos ou mais serão elegíveis a partir de 19 de abril. Alguns estados, incluindo Havaí e Oregon, ainda têm 1º de maio como prazo.


Biden havia anunciado na semana passada que 90% dos adultos seriam elegíveis para receber uma das três vacinas contra a covid-19 aprovadas no país até 19 de abril, bem como ter um local de vacinação a menos de oito quilômetros de suas casas. Mas elegibilidade não é o mesmo que ser vacinado, já que as pessoas precisam ainda marcar um horário nos centros de vacinação para serem imunizadas.


A Casa Branca afirmou nesta segunda-feira que quase um em cada três americanos e mais de 40% dos adultos já receberam pelo menos uma dose da vacina, e que quase um em cada quatro adultos foi totalmente vacinado. Entre os idosos, 75% já receberam pelo menos uma dose e mais de 55% deles estão totalmente vacinados.


A vacinação acelerada coincide com um aumento no número de casos de covid-19 nos EUA, principalmente entre jovens, após as infecções despencarem quase 80% entre a metade de janeiro e o fim de março.


"Os casos estão aumentando nacionalmente e estamos observando isso predominantemente em jovens adultos", afirmou Rochelle Walensky, diretora do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC), a agência federal de saúde pública do país.


O aumento de casos ocorre por causa da suspensão em vários estados das medidas de restrição no combate à pandemia, a retomada de atividades e, ainda, o otimismo diante da vacinação no país.

Fonte: DW / fc/   (ap, lusa, ots)