Rússia anuncia sete casos de transmissão da cepa H5N8 de gripe aviária a humanos

 


Autoridades russas afirmaram, neste sábado (20), que detectaram os primeiros casos de transmissão da cepa H5N8 da gripe aviária para seres humanos. Moscou já informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre esta "importante descoberta".


"A informação sobre o primeiro caso registrado no mundo de transmissão da gripe aviária (H5N8) para o ser humano já havia sido enviada para a Organização Mundial da Saúde", explicou Anna Popova, diretora da agência sanitária russa Rospotrebnadzor. Segundo ela, as sete pessoas contaminadas em uma granja de aves do sul do país "estão bem".


A cepa H5N8 da gripe aviária é altamente contagiosa entre aves. No entanto, a transmissão para humanos nunca havia sido registrada.


Popova disse que cientistas do laboratório russo Vektor isolaram o material genético da cepa identificada em sete empregados de um criadouro onde houve uma epidemia de gripe aviária em dezembro passado. Os trabalhadores não desenvolveram sintomas graves, acrescentou a responsável. "Medidas foram tomadas rapidamente para controlar a situação", completou Anna Popova.


Embora a cepa H5N8 já tenha "passado a barreira entre as espécies", ao ser transmitida de aves para o homem, "essa variante do vírus não é transmitida de uma pessoa para outra, no momento atual", esclareceu. Segundo ela, a descoberta "dá ao mundo inteiro tempo para se preparar", criando testes e vacinas, "caso este vírus seja mais patogênico e perigoso para o ser humano e adquira a capacidade de se transmitir de pessoa para pessoa".


O laboratório estatal russo Vektor, autor da descoberta, também considerou que "é necessário começar a desenvolver um sistema que permita a identificação rápida de casos desta doença no homem" e "começar a trabalhar" para a criação de uma vacina.


A Rússia tem uma longa tradição de pesquisa no campo de vírus e imunizantes e desenvolveu recentemente três vacinas contra a Covid-19. A primeira delas, a Sputnik V, tem uma eficácia superior a 91%, de acordo com resultados científicos confirmados por especialistas independentes.


OMS quer avaliar impacto das contaminações


A OMS confirmou que a Rússia a havia informado as contaminações e que, se fossem "confirmadas", seria "a primeira vez que o H5N8 infecta pessoas". De acordo com a organização, humanos já podem ser infectados pelas cepas H5N1, H7N9 e H9N2. "Estamos em contato com as autoridades [russas] para reunir mais informações e avaliar o impacto deste fato na saúde pública", acrescentou a organização. 


O vírus da gripe aviária está presente em vários países europeus. Recentemente, na França, milhões de animais foram sacrificados para conter avanço da doença.


De acordo com a OMS, a transmissão do patógeno para humanos é um evento raro e requer "contato direto ou próximo com aves infectadas ou seu ambiente." No entanto, esse vírus "deve ser monitorado", pois tem potencial de mutação e pode "causar doenças graves em humanos" que têm "pouca ou nenhuma imunidade contra o vírus", acrescentou.


(Com informações da AFP)