TSE faz parceira com WhatsApp e Facebook para combater desinformação em eleições

 

BRASÍLIA (Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fechou nesta quarta-feira parceria com o WhatsApp e o Facebook para combater desinformação e abusos durante as eleições 2020, informou a assessoria de imprensa do órgão.


O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, disse que a parceria ajudará a eliminar a circulação de notícias falsas, enfrentar comportamentos coordenados não autênticos, uso indevido de robôs e impulsionamentos ilegais.


No acordo com o WhatsApp, por exemplo, será criado um chatbox para ajudar na circulação de dados oficiais do TSE sobre o processo eleitoral e a votação.


Um ponto do acordo é a criação de um canal de comunicação específico com o TSE para denunciar contas suspeitas de realizar disparos em massa, o que não é permitido nos termos de serviço do aplicativo nem pela legislação eleitoral.


O acordo com o Facebook também prevê o uso da ferramenta “Megafone” para divulgação, nos dias antes da eleição, de mensagens no feed de notícias sobre eleições de 2020, incluindo sobre a organização e medidas de segurança sanitária.