Aulões criativos estimulam jovens para o aprendizado de Espanhol

Com o contexto da pandemia e a necessidade de realizar aulas e atividades de forma remota e virtual, professores têm apostado em alternativas criativas para manter a atenção de estudantes. Em Londrina, Norte do Paraná, educadores do curso de Espanhol do Centro de Línguas Estrangeiras Modernas (Celem) estão realizando aulões por meio da plataforma Google Meet.

Aulões criativos estimulam jovens para o aprendizado de Espanhol. Foto:SEED


Os aulões, que reúnem mais de 200 participantes, também promovem contato dos estudantes com pessoas nativas de países falantes da língua espanhola. Eles foram pensados para incentivar o engajamento de estudantes, uma vez que o Celem funciona com uma metodologia e prazos diferentes das aulas tradicionais. Quem explica é Eliane Provate Queiroz, a técnica pedagógica responsável pelo Celem no Núcleo Regional Educacional de Londrina. “Tudo surgiu com o contexto do ensino remoto, como uma estratégia pedagógica. A ideia era gerar engajamento, pois percebemos que algumas coisas poderiam despertar mais atenção e interesse deles. Aí elaboramos a ideia das aulas temáticas, e tivemos apoio de professores”, diz ela.

O projeto consiste em definir temáticas para além do aprendizado da língua, ligados à cultura dos países chamados hispanohablantes. Além de reunir alunas e alunos matriculados e professores, o convite foi estendido a estudantes que já concluíram o curso. Por fim, o Celem traz para o aulão pessoas de países como Argentina, Colômbia, Espanha, México, Peru e Venezuela, como uma motivação a mais para quem está participando.

AULÕES TEMÁTICOS - Até o momento já foram realizados três aulões. No mais recente, na última quarta-feira (2), a temática da vez foi culinária. “Tivemos uma primeira aula com o tema ‘música e poesia’, em que fizemos um grande sarau virtual. No segundo encontro falamos sobre cultura, com pessoas convidadas de quatro países diferentes. Na terceira aula duas famílias convidadas, do México e Colômbia, ensinam receitas típicas e aspectos culturais”. Os convites são feitos para pessoas ligadas aos professores - amigos e familiares.

SOLTAR - Sobre a interação, a coordenadora explica que facilita na hora de soltar o pessoal. Segundo ela, diferente do esperado, o ambiente virtual não inibiu ninguém de participar. “Algumas alunas e alunos tiveram alguma preparação prévia com os professores, mas no momento da aula, a interação é totalmente por conta. Eles dizem se sentir desafiados e motivados, e também confortáveis para interagir”, explica.

“É uma grande oportunidade para colocarem em prática tudo o que aprendem em sala de aula, com gente que vai ensinar como se comunicar em cada cultura. Tem sido bastante divertido”, completa.

ALUNAS - Uma das alunas participantes é Aline Raíssa Canelossi, que está no segundo ano do curso. Para ela, o ponto alto é o clima de ajuda mútua. “Eu gostei bastante de participar do aulão porque, além de ser divertido, ajuda muito na comunicação. É bom ver o que colegas pensam sobre as temáticas abordadas, e poder expor o que eu penso ajuda a exercitar a fala. Ninguém tem vergonha de errar porque todo mundo se ajuda”, explica.