Após a colheita, é hora de suplementar o cafezal

 

Plantas sofrem de estresse ao fim da safra e precisam de ajuda nutricional para recomeçar o ciclo


Após o término da colheita do café da safra 2019/2020, das espécies Arábica e Robusta, cultivadas no Brasil, é hora de o produtor voltar a atenção para a suplementação do cafezal. As plantas que enfrentaram neste período diversas formas de estresse, seja ele condicionado por questões climáticas, nutricionais e injúrias causadas pela colheita, seja ela manual ou mecânica, agora precisam se recuperar o mais rápido para recomeçar o próximo ciclo.


Além dos cuidados durante a etapas da colheita, secagem, beneficiamento, controle de qualidade, podas, etc; é fundamental ter muita atenção com a suplementação das plantas no pós colheita. “O cafeeiro precisa retomar sua função inicial, ativando seu metabolismo, e começando sua recuperação após essa gama de fatores que sofreu ao longo de toda a safra passada”, explica o engenheiro agrônomo e representante da Ubyfol, Jefferson Ricardo.


Os cuidados no pós colheita é apontado pelo profissional como estratégico para a suplementação do cafeeiro, pois é quando a planta já começa a se preparar para o início de nova fase vegetativa. “Além disso, o período pode ser estratégico no ponto de vista operacional. Ou seja, o produtor pode aliar a entrada na lavoura para realizar as atividades de controle de pragas e doenças, e consequentemente realizar a suplementação nutricional com Axis”, ressalta.


Como suplementar?


Uma das maneiras de se identificar a necessidade de suplementar lavoura e observar sua queda acentuada de folhas, como também seu depauperamento da planta como um todo, que pode ter ligação com limitações nutricionais, hídricas, ataque de pragas e doenças, como também danos causados pela colheita.


“O estresse da safra anterior muitas vezes faz aumentar a liberação do hormônio etileno que acentua a desfolha da planta. É neste momento que entram os produtos que ajudam o cafeeiro nessa etapa. Caso contrário, pode acentuar o depauperamento da lavoura e assim queda na produtividade da próxima safra”, esclarece o profissional.


Uma opção que o produtor tem disponível hoje no mercado é o produto Axis, um NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) líquido de alto desempenho no cultivo desenvolvido pela Ubyfol, multinacional brasileira fabricante de fertilizantes especiais. O produto estimula a planta, tornando-a mais eficiente a aproveitar esses nutrientes do solo. “A suplementação com Axis pode reduzir o nível de desfolha do cafeeiro. Pesquisas apontam que a desfolha reduz até 50% do pegamento de florada, que é imprescindível para a boa produção da safra 2020/2021”, conta o engenheiro agrônomo.


Fazendo a suplementação o produtor consegue, em resumo, uma recuperação mais rápida da planta, e assim ela estará mais bem preparada, e pronta para a próxima fase fenológica


“O complexo desse produto auxilia o cafezal na produção de energia, que assimilada pela planta, resulta na correção de deficiências nutricionais nesse período de pós colheita. Fazendo com que literalmente a planta reinicie seu metabolismo”.  Além disso, de acordo com o engenheiro agrônomo da Ubyfol, pesquisas recentes dizem que a incidência das principais doenças do cafeeiro está ligada diretamente ao balanço nutricional adequado do cafezal. “Ou seja, além de dar força as plantas, há aumento de produtividade consequentemente, tornando-a menos suscetível a esse estresse”, finaliza.


Sobre a Ubyfol - Multinacional brasileira com sede em Uberaba/MG, que desde 1985, desenvolve produtos especiais, com macro e micronutrientes, para todas as culturas agrícolas. Possui um portfólio completo, com produtos de alta concentração, não sendo nocivos ao meio ambiente, oferecendo ao mercado uma nutrição foliar de máxima performance e garantia de altas produtividades. Com profissionais especializados, possui assistência técnica de qualidade, com processos de vendas consultivos e bem estruturados, além de um relacionamento diferenciado. www.ubyfol.com.