Quinze cidades entram para a lista de municípios em epidemia de dengue no Paraná

Boletim da Sesa mostra que 35.853 paranaenses foram diagnosticados com a doença no estado, de 28 de julho de 2019 até esta quarta-feira (26).

Mais de 90 cidades paranaenses enfrentam epidemia de dengue — Foto: Reprodução/EPTV

Por G1 PR — Curitiba
Quinze cidades entraram para a lista de municípios em situação de epidemia de dengue no Paraná, segundo boletim divulgado nesta quarta-feira (26), pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Londrina e Maringá, na região norte, Foz do Iguaçu, no oeste, Umuarama, no noroeste, e outros 11 municípios se juntaram aos 78 que já estavam na lista. Com a atualização, 93 cidades se encontram em epidemia no estado.

De acordo com o boletim, divulgado pela Sesa, de 28 de julho de 2019 até esta quarta-feira (26), 35.853 paranaenses foram diagnosticados com a doença, sendo 9.161 a mais do que há uma semana.

Dos 399 municípios paranaenses, 329 tem notificações para a dengue e 271 têm casos confirmados.

Nesta semana, os seguintes municípios entraram para a lista de epidemia: Londrina, Foz do Iguaçu, Maringá, Umuarama, Iracema do Oeste, Brasilândia do Sul, Ivaté, Jussara, Tapejara, Ivatuba, Nova Esperança, Sarandi, São Pedro do Ivaí, Guaraci e Leópolis.

O Paraná entrou em estado de alerta para epidemia de dengue no dia 4 de fevereiro. Para se configurar uma epidemia de dengue, segundo a secretaria, é necessário ter mais de 300 casos da doença por 100 mil habitantes.

Além de mais de 35 mil casos confirmados, 23 pessoas morreram vítimas da doença neste período epidemiológico.

O boletim aponta que Londrina tem 2.288 casos confirmados, Maringá tem 1.628, e Foz do Iguaçu tem 1.545.

Paranavaí, no noroeste do estado, que também enfrenta situação de epidemia, tem 3.878 confirmações, com o maior número de casos confirmados no Paraná.

Cidades em epidemia
Alto ParaísoAlto ParanáAlto PiquiriAltôniaAmaporã,ÂnguloAtalaiaBandeirantesBarbosa FerrazBraganeyCafezal do SulCianorteColoradoCruzeiro do OesteCruzeiro do SulDiamante do NorteDouradinaDoutor CamargoEngenheiro BeltrãoFlorestópolisFlóridaGodoy MoreiraGuaíraGuairaçáIbiporãInajáIndianópolisIretamaItaguajéItaúna do SulIvaiporãJacarezinhoJardim AlegreJardim OlindaJesuítasJurandaLoandaLupionópolisMiradorMunhoz de MelloNossa Senhora das GraçasNova Aliança do IvaíNova AuroraNova CantuNova LondrinaNova OlímpiaOurizonaOuro Verde do OesteParaíso do NorteParanacityParanapoemaParanavaíPeabiruPerobalPlanaltina do ParanáPorecatuPorto RicoPresidente Castelo BrancoQuatro PontesQuerência do NorteQuinta do SolFloraíSanta FéSanta InêsSanta Isabel do IvaíSanto Antônio do CaiuáSanto InácioSão Carlos do IvaíSão João do CaiuáSão Jorge do IvaíSão Pedro do ParanáSertanejaTamboaraTerra RicaTupãssiUniflorUraíXambrêLondrinaFoz do IguaçuMaringáUmuaramaIracema do OesteBrasilândia do SulIvatéJussaraTapejaraIvatubaNova EsperançaSarandiSão Pedro do IvaíGuaraciLeópolis
Entenda como funciona o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti — Foto: Arte/RPC 

Postar um comentário

0 Comentários