O lado obscuro do comércio online: 66% dos produtos comprados na Internet são inseguros

Qual a frequência das decepções dos consumidores na Amazon, eBay, AliExpress e Wish etc? Segundo um relatório das organizações europeias de consumidores, com base no estudo de 250 produtos, fazer compras nessas grandes lojas de comércio eletrônico é bem menos seguro do que fora delas.

66% dos produtos comprados pela Internet são inseguros. Bruno /Germany de Pixabay

Texto por: RFI

Dois a cada três produtos comprados pela Internet foram considerados inseguros, segundo um estudo realizado pelas organizações europeias de consumidores (BEUC), publicado na segunda-feira (24). Em muitos casos, as normas de segurança da União Europeia não vêm sendo respeitadas.

Elementos cortantes, riscos de asfixia ou produtos inflamáveis são alguns dos problemas mais comuns. Há também roupas infantis com amarras longas que podem causar asfixia, brinquedos com um nível de substâncias químicas duas vezes superior ao autorizado, detectores de fumaça incapazes de detectar um nível mortal de gás no ambiente, carregadores USB que produzem choques elétricos e jóias cujo nível de níquel é muito alto: o relatório encontrou várias irregularidades.

"As compras online são menos seguras que as compras fora do mundo digital", conclui a agência, presente em 32 países por meio de 45 associações nacionais independentes de consumidores.

Gigantes do e-commerce não conseguem impedir volta de produtos rejeitados

As grandes lojas de comércio eletrônico não conseguem impedir que os produtos tirados de linha após um alerta voltem depois de um certo tempo.

Com isso, a simples indicação de um produto ruim não pode, portanto, tornar-se o procedimento para garantir a segurança dos consumidores, de acordo com o BEUC. Por esse motivo, as organizações europeias de consumidores pedem à União Europeia que considere as grandes lojas online como responsáveis ​​pelos produtos perigosos vendidos em suas plataformas.

Para a realização do estudo, seis associações realizaram testes em 250 produtos de janeiro de 2019 a janeiro de 2020. 18 tipos de produtos foram testados.

"Grandes lojas de comércio eletrônico como Aliexpress, Ebay, Amazon, LightInTheBox e Wish vendem milhões de produtos todos os dias, mas entre eles existem todos os tipos de itens que não respeitam os padrões de segurança da União Européia, que é perigoso para adultos e crianças ", adverte o BEUC em seu relatório.

Os produtos que são testados são aqueles assinalados pela "maioria dos alertas de segurança europeus no RAPEX, o sistema europeu de alertas rápidos, em que diferentes países relatam problemas com produtos que podem representar riscos à segurança".

Os resultados são impressionantes: dos 250 produtos testados, 66% não cumprem as diretivas de seu padrão de segurança.