MANCHETES

audima

sábado, 23 de novembro de 2019

Criador do Telegram diz que pessoas deveriam deletar o WhatsApp


Pavel Durov afirma que app é uma ameaça à privacidade de seus usuários, e que "todas as suas fotos e mensagens se tornarão públicas um dia"

O "neo" russo. Pavel Durov. Foto: ROMAN KULIK / IMPRENSA ASSOCIADA

Pavel Durov, criador do Telegram, disse aos seus 335 mil seguidores no app que eles deveriam deletar o WhatsApp


Uma recém descoberta falha no app permite que malfeitores usem um arquivo de vídeo (com extensão MP4) modificado para capturar mensagens e arquivos nos telefones das vítimas.

"A menos que você não veja problema em todas as suas fotos e mensagens se tornando públicas um dia, exclua o WhatsApp do seu telefone", disse ele. O Facebook é parte de programas de vigilância há muito tempo, muito antes de ter adquirido o WhatsApp. Uma vulnerabilidade desta magnitude certamente já foi explorada... Assim como um backdoor anterior no WhatsApp foi usado contra ativistas dos direitos humanos e jornalistas, os dados obtidos com a exploração de tais falhas no WhatsApp serão compartilhados pelas agências dos EUA com outros países.

Durov é conhecido por ter criado a rede social VKontakte (VK), a mais popular na Rússia. Ele foi removido do cargo de CEO da empresa em 2014 após, segundo ele, aliados de Putin tomarem controle da companhia e ele se recusar a compartilhar dados de usuários com a FSB, a polícia federal Russa.

Para o WhatsApp se tornar um serviço baseado na privacidade, ele teria que se arriscar a perder mercados inteiros e ir contra as autoridades de seu país de origem, disse ele.

O Telegram tem atualmente cerca de 200 milhões de usuários ativos, contra 1,6 bilhões no WhatsApp.

OlharDigital 
Fonte: Forbes