Navigation Menu

Pesticidas tóxicos usados no Brasil 'afetam pessoas do mundo todo', diz especialista

© Foto : Fernando Frazão/ Agência Brasil/ Fotos Públicas



A adoção de pesticidas altamente tóxicos no Brasil - o governo aprovou 262 até agora este ano e afrouxou as regulamentações sobre o que é considerado "extremamente tóxico" - está afetando as pessoas fora de suas fronteiras, segundo especialistas.

"Os pesticidas proibidos pela União Europeia (UE) estão sendo fabricados na UE e, em seguida, voltam para os cidadãos da UE, nos alimentos que ingerimos", disse Oliver Tickell, membro do Green Economic Institute à RT.

Como um dos maiores exportadores de soja do mundo, o Brasil fornece uma quantidade significativa de alimentos que o gado e outros animais em todo o mundo consomem. Consumidores europeus comendo um suculento bife não têm ideia de que a criatura que estão comendo pode ter sido nutrida com soja pulverizada com pesticidas altamente tóxicos.

"Isso não é apenas um problema para o Brasil e para o povo brasileiro e pessoas expostas no campo a esses pesticidas e consumidores e agricultores", alertou Tickell. "Isso está realmente afetando as pessoas em todo o mundo através das exportações agrícolas do Brasil".

A Anvisa, agência reguladora de saúde pública brasileira, relaxou as regulamentações de pesticidas na semana passada para que apenas aqueles químicos com potencial letal possam ser classificados como "extremamente tóxicos", provocando uma enorme reação de grupos ambientalistas, organizações de direitos humanos e defensores da segurança alimentar.

O fervoroso governo pró-negócios do presidente Jair Bolsonaro já aprovou 262 pesticidas este ano, 82 dos quais são classificados como "extremamente tóxicos", enquanto ele segue as promessas de campanha para demolir as regulamentações ambientais e abrir terras protegidas para mineração e agricultura.

Dezenas de pesticidas proibidos ou estritamente regulamentados na UE, incluindo o paraquat e o clorpirifos, já eram permitidos para uso no Brasil antes de Bolsonaro assumir o poder, e o país usa aproximadamente 400.000 toneladas de pesticidas por ano, segundo a ONG Human Rights Watch.

Enquanto a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, negou categoricamente que o Brasil usa mais pesticidas do que qualquer outro país, atribuindo tais alegações à "manipulação de dados" e acusando críticos de "terrorismo", o EcoWatch afirma que o país consome mais pesticidas per capita do que qualquer outro país.