MANCHETES

audima

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Brasil derrota Peru e conquista título da Copa América no Maracanã



Jogadores do Brasil erguem a taça da Copa América 07/07/2019 REUTERS/Sergio Moraes.
RIO DE JANEIRO (Reuters) - A seleção brasileira derrotou o Peru por 3 x 1 neste domingo e conquistou o título da Copa América pela primeira vez desde 2007, para comemoração e alívio da torcida que lotou o Maracanã, mas que passou por momentos de apreensão depois que o time ficou com um homem a menos em campo.

O capitão Daniel Alves e os demais jogadores receberam as medalhas das mãos do presidente Jair Bolsonaro, que acompanhou a partida da tribuna de honra ao lado do ministro da Justiça, Sergio Moro, e de outras autoridades do governo e também do mundo do futebol.

Ao entrar em campo para a premiação, Bolsonaro ouviu um misto de vaias e aplausos da torcida e chegou a demonstrar certo desconforto enquanto caminhava pelo gramado, mas depois saudou os torcedores e posou para fotos com os jogadores do Brasil e a taça. Ao sair de campo, o presidente foi vaiado.

A vitória contra o Peru deu ao Brasil seu 9º título da Copa América, encerrando um jejum que durava 12 anos. Nas cinco ocasiões em que realizou o torneio continental, o Brasil foi campeão em todas.

Quase 70 mil torcedores compareceram ao estádio, o que resultou em uma renda superior a 38,6 milhões de reais.

Contra uma surpreendente seleção peruana, que chegou à final eliminando pelo caminho Uruguai e Chile, o Brasil abriu o marcador aos 14 minutos com Éverton, que empurrou para o gol após boa jogada de Gabriel Jesus.

O Peru, no entanto, manteve o equilíbrio das ações em campo, enquanto os jogadores brasileiros aparentavam nervosismo.

O capitão peruano, Paolo Guerrero, empatou a partida aos 43 minutos em cobrança de pênalti, depois que o árbitro assinalou penalidade máxima por um toque de mão de Thiago Silva dentro da área.

Gabriel Jesus colocou o Brasil em vantagem nos acréscimos do primeiro tempo com um toque no canto do goleiro, mas o atacante do Manchester City complicou a situação da seleção brasileira no segundo tempo ao ser expulso, aos 24 minutos, pelo segundo cartão amarelo.

Desolado ao sair de campo depois do cartão vermelho, o atacante empurrou o monitor do árbitro de vídeo e foi flagrado pelas câmeras de televisão chorando na escada de acesso ao campo.

Com um a menos, o Brasil foi ameaçado pelos peruanos em ao menos duas oportunidades, mas o empate peruano não saiu e a seleção brasileira ainda ampliou o marcador em cobrança de pênalti de Richarlison aos 46 minutos — depois de falta sofrida por Éverton dentro da área.

Além do título, o Brasil também dominou as premiações individuais do torneio. Daniel Alves foi eleito o melhor jogador, Alisson foi eleito o melhor goleiro e Éverton terminou como artilheiro.

Por Pedro Fonseca; Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier