MANCHETES

audima

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Estudantes de Londrina vão pensar soluções para mananciais


Foto: Divulgação Sanepar

AENPR
Está lançado o desafio: estudantes dos vários cursos de Engenharia da Faculdade Pitágoras e da Universidade Federal Tecnológica (UTFPR) de Londrina vão pensar soluções para a sustentabilidade dos mananciais de abastecimento, com destaque para a proteção, a recuperação e a conservação da Bacia do Ribeirão Cafezal. A ideia foi apresentada nesta quarta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, durante o Hackathon Ambiental 2019, evento realizado em parceria das duas faculdades e da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

O nome Hackathon vem da combinação dos termos hack, que significa programar com excelência, com marathon, de maratona. Os alunos da Faculdade Pitágoras e da UTFPR podem se inscrever para a maratona que ocorrerá das 19h30 do dia 30 de agosto até as 19h30 do dia 31, na Faculdade Pitágoras. Eles terão 24 horas para apresentar soluções para os riscos das bacias hidrográficas.

Serão divididos em equipes, por sorteio. São alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia da Computação, Agronomia e Publicidade e Propaganda dos cursos de Engenharia Ambiental

“Com este projeto, está nas mãos dos jovens a busca de soluções inovadoras e sustentáveis para a bacia, para garantir água para o futuro. Muitos pensam que é simples abrir a torneira e ter água potável, mas não é um processo tão simples. A Sanepar tem um corpo técnico competente que garante água potável 24 horas por dia e faz coleta e tratamento de esgoto. E no dia da maratona as soluções estarão nas mãos de vocês”, disse o gerente-geral da Sanepar na região, Rafael Malaguido.

INOVAÇÃO - A diretora da Pitágoras, Flávia Pelissari Pomin Frutos, e o diretor do campus da UTFPR em Londrina, Sidney Alves Lourenço estão bastante otimistas com a participação dos alunos. “O Hackathon é uma modalidade recente para o fomento de inovações e estamos com expectativas altas em relação ao envolvimento dos estudantes”, disse Flávia.

Para ela, o Hackathon vai permitir que os alunos tenham contato com problemas reais e apresentem soluções que vão beneficiar toda a sociedade. “É uma oportunidade para provocar os alunos, que vai permitir que eles nos surpreendam, com pensamento crítico e que apliquem na prática os conhecimentos acadêmicos.  E esta parceria institucional com a Sanepar e a UTFPR é muito positiva. Temos que trabalhar mais juntos para que toda a sociedade ganhe”, avalia. Ela destacou também o fato de as equipes serem interdisciplinares, o que vai exigir um esforço conjunto para a busca de soluções.

MARATONA – Os alunos inscritos serão selecionados pelas faculdades e receberão conhecimentos mais aprofundados sobre bacias hidrográficas e os riscos ambientais para que comecem a pensar ideias.

Durante todo o evento, haverá a presença de professores da Pitágoras, da UTFPR e também da Universidade Estadual de Londrina, profissionais da Sanepar e convidados (de áreas diversas), realizando rodízio para assessorar o desenvolvimento dos projetos. Na tarde do sábado, os grupos apresentarão um "Elevator Pit", uma apresentação de 3 minutos, defendendo o projetos. Após a apresentação, serão anunciados os vencedores. Os projetos poderão ser executados com recursos do programa Fundo Azul da Sanepar, que visa a recuperação e a conservação de mananciais.