MANCHETES

audima

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Candidato de Moro à vaga no TST foi preterido por indicado de Flávio Bolsonaro

Bolsonaro e o filho, Flávio, observados por Fabrício Queiroz, e Sérgio Moro (Montagem)

Bolsonaro escolheu para a corte o juiz Evandro Valadão, indicado pelo filho. No meio jurídico, a escolha foi vista como indicação de que o ministro da Justiça não falará mais alto que os filhos do presidente

Classificado como “funcionário” de Jair Bolsonaro (PSL) pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), o ministro da Justiça, Sérgio Moro, tem tido cada vez menos voz no governo do capitão, embora demonstrações públicas de apoio pelo Twitter revelem que a simpatia vinha desde os tempos de campanha.

Coluna de Política de Alberto Bombig, na edição desta segunda-feira (6) do jornal O Estado de S.Paulo, mostra que o ex-juiz, todo poderoso da Operação Lava Jato, não foi ouvido por Bolsonaro na indicação do novo ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Moro tinha simpatia pelo juiz Wilson Fernandes, de São Paulo, que constava na lista tríplice. Após consulta ao filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ), o presidente indicou o juiz do TRT da 1ª Região, Evandro Valadão, do Rio de Janeiro.

No meio jurídico, a escolha foi vista como indicação de que o ministro da Justiça, tradicionalmente ouvido para indicações em tribunais superiores, não falará mais alto que os filhos do presidente.