Navigation Menu

‘The Big Bang Theory’ acabará em 2019, depois da 12ª temporada

Último episódio da série, um dos maiores sucessos dos últimos tempos, vai ao ar em maio







Adeus Sheldon, Penny, Leonard e companhia. A décima segunda temporada da série de sucesso norte-americana The Big Bang Theory, que será transmitida em 2018, será a última, como foi anunciado nesta quarta-feira, 22, pela distribuidora Warner Bros. Television, o canal CBS e o produtor e criador Chuck Lorre (responsável também pelas séries Mom e Dois Homens e Meio) em um comunicado conjunto.

“Somos eternamente gratos aos nossos fãs pelo apoio a The Big Bang Theory durante estas 12 temporadas. Nós, juntamente com o elenco, roteiristas e equipe, apreciamos enormemente o sucesso da série e queremos fazer a última temporada e o episódio final que darão a The Big Bang Theory um desfecho épico e criativo”, afirmaram no comunicado. A decisão, segundo os produtores, foi criativa.

Assim, uma das séries de maior sucesso dos últimos anos, protagonizada por um grupo de amigos cientistas, se despedirá do público no último capítulo da décima segunda temporada, que começa em 24 de setembro e vai até maio de 2019. Ainda em sua décima primeira temporada continuou sendo a segunda série mais assistida da televisão, apenas atrás da malograda Roseanne, outra comédia tradicional cancelada depois dos comentários racistas de sua protagonista, mas retomada na ABC como The Conners.

The Big Bang Theory estreou em 24 de setembro de 2007, na rede CBS. No final da série, serão 279 episódios, o que fará dela a comédia tradicional com público ao vivo mais longeva da história da televisão. A série é responsável pelas carreiras de intérpretes como Kaley Cuoco, Johnny Galecki, Simon Helberg, Kunal Nayyar e, especialmente, Jim Parsons, que por sua aclamada interpretação do singular Sheldon Cooper ganhou um Globo de Ouro e quatro prêmios Emmy de melhor ator de séries de comédia. Os cinco atores também eram alguns dos mais bem pagos da televisão, pois ganhavam cerca de 900.000 dólares (cerca de 3,63 milhões de reais) por episódio (e faziam cerca de 22 episódios por ano). A série recebeu um total de 10 prêmios Emmy (de 52 indicações) e um Globo de Ouro (de 7 indicações). A série continua a ser uma fonte de receita constante graças às reprises nos EUA e às vendas internacionais, mas depois de 12 anos a Warner teria de renegociar os contratos dos atores, o que levaria os gastos a níveis estratosféricos.

Apesar do cancelamento, permanece no ar o spin-off O Jovem Sheldon, sobre a vida quando criança do personagem interpretado por Jim Parsons, que narra a série e serve como produtor, e foi um dos programas de maior sucesso da temporada na CBS.


O anúncio desta quarta-feira é, no entanto, uma meia surpresa. Em 5 de agosto, o presidente da CBS Entertainment, Kelly Kahl, anunciou que estava sendo discutindo com a produtora se a série continuaria depois desta última temporada.