Navigation Menu

Festival no Rio pede libertação de Lula

Dezenas de músicos, incluindo Chico Buarque e Gilberto Gil, se apresentam nos arcos da Lapa em ato de apoio ao ex-presidente e pré-candidato à Presidência. PT nega campanha antecipada.




Músicos como Gilberto Gil e Chico Buarque participaram neste sábado (28/07), no Rio de Janeiro, de um festival de artistas em favor da libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção e lavagem de dinheiro desde abril.

Milhares de pessoas – algumas usando máscaras de papel com a imagem de Lula – acompanharam as apresentações de cerca de 40 artistas nos arcos da Lapa, em meios a pedidos pela libertação de Lula, que também é pré-candidato do PT à Presidência.

Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio recolheram panfletos e outros materiais de deputados que, segundo eles, configuravam propaganda eleitoral antecipada. A campanha começa apenas em 16 de agosto.

A assessoria de Lula negou que o show, intitulado Festival Lula Livre, tenha violado regras eleitorais, argumentando que os participantes não pediram voto para Lula nem houve discursos de políticos.


Lula é o líder isolado nas pesquisas eleitorais, apesar de as chances de ele poder concorrer serem reduzidas por causa da Lei da Ficha Limpa, que impede condenados em segunda instância de participarem de eleições.

Porém, oficialmente, o PT mantém o discurso de que Lula será o candidato. A convenção do partido deverá ocorrer no dia 4 de agosto.

O momento mais aplaudido da noite foi a apresentação conjunta de Chico e Gil, que cantaram o clássico Cálice, já na madrugada deste domingo. Os dois não cantavam a música juntos desde desde 1973, ainda durante a ditadura militar.

Gil foi ministro da Cultura de Lula por cinco anos, de 2003 a 2008. Já Chico é militante do PT e organizou o show em favor do ex-presidente.

AS/afp/dpa/ap/lusa