Navigation Menu

featured Slider

BRASIL

PUBLICIDADE

SEU JORNAL

Marielle, Raoni, Claudelice, Jean Wyllys: brasileiros concorrem ao Prêmio Sakharov 2019


Brasilianistas denunciam situação do ensino no Brasil durante congresso em Paris

“Bolsonaro não tem o chip da moderação; ele é tosco e misógino”, diz Dilma na Sorbonne

Delegação da Guiana Francesa acompanhará Macron na ONU para denunciar situação na Amazônia

Bachelet afirma ter pena pelo Brasil após fala polêmica de Bolsonaro

Paulo Coelho desabafa sobre tortura no Le Monde Os anos de chumbo que Bolsonaro quer restaurar

Porto de Paranaguá lembra os 116 anos de organização dos estivadores

Alunas participam de ação para programar jogos no Google Play

Paraná isenta ICMS de remédio de alto custo

Expectativa do Paraná é colher 19 milhões de toneladas de soja

O que é inclusão digital e em que estágio estamos no Brasil?


Democracia brasileira está sendo golpeada por dentro, diz, em Genebra, representante da OAB



    Brasil é alvo de denúncia inédita na ONU

    “A Amazônia é propriedade do Brasil. É o Brasil quem tem que cuidar dela”, diz Lula ao Le Monde


    Dilma defenderá liberdade de Lula na “Festa da Humanidade” em Paris

    Governo instala comitê para simplificar ambiente de negócios

    Ipiranga terá o maior investimento da história com fábrica de laticínios

    Isso não é a atitude de presidente, diz Macron sobre Bolsonaro em vídeo



    Líder da esquerda radical francesa se emociona ao visitar Lula em Curitiba


    Comentários de autoridades brasileiras sobre mulher de Macron são indignos, diz chanceler francês



    PARIS (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da França disse no domingo que os comentários de autoridades brasileiras sobre Brigitte Macron, mulher do presidente francês, Emmanuel Macron, são “indignos”.

    “Não se administra as relações internacionais como uma competição de insultos”, disse Jean-Yves le Drian à rádio européia.

    “Não confundo os líderes atuais e a realidade do Brasil”, acrescentou.

    O presidente Bolsonaro e Macron se envolveram em uma guerra de palavras profundamente pessoal e pública nas últimas semanas, com Bolsonaro zombando da esposa de Macron e acusando o líder francês de desrespeitar a soberania do Brasil.

    Na última quinta-feira, foi a vez do ministro da Economia, Paulo Guedes, ofender a primeira-dama francesa. Pouco depois, no entanto, o ministro pediu desculpas pelo que classificou de “brincadeira”.

    Reportagem de John Irish e Dominique Vidalon

    Bolsonaro prepara a venda das empresas que possuem dados de toda população brasileira


    O bispo que converteu um ministro da ditadura em protetor dos indígenas

    Dallagnol chamava Lula de “9”, o tipo de piada que os nazistas adoravam

    Dia da Amazônia é marcado por protesto em Paris


    Governo confirma R$ 12,5 milhões para municípios do Norte e do Vale do Ivaí

    Edital para a concessão do Parque Estadual de Vila Velha é publicado

    Rodovias estaduais terão fiscalização intensificada no feriado