Navigation Menu

Cerimônias da Olimpíada de Tóquio de 2020 focarão no "renascimento", diz diretor de criação



TÓQUIO - As cerimônias de abertura e de encerramento da Olimpíada de Tóquio de 2020 refletirão os temas “reconstrução” e “renascimento”, presentes nos preparativos para o evento, disse o recém-nomeado diretor de criação Mansai Nomura nesta terça-feira.

Ao longo das últimas duas décadas, as cerimônias de abertura e de encerramento da Olimpíada e da Paralimpíada se tornaram um veículo cada vez mais importante para o país-sede exibir sua história e cultura e comunicar mensagens essenciais.

Parece que Tóquio 2020 não será a exceção, e Nomura, ator experiente em uma forma de teatro cômico tradicional conhecida como Kyogen, falou da recuperação com foco no futuro e da celebração da vida.

“Estamos vivos”, disse o artista, de 52 anos, em uma coletiva de imprensa.
“Passamos por guerras e fomos vítimas de desastres naturais, desta devastação e tragédia. Com isso em mente, precisamos voltar nossos olhos para a vida”, afirmou.

“A terra é uma repetição da vida e da morte, e neste ciclo estamos vivos.”

Um tema central na preparação para os Jogos foi a recuperação do terremoto devastador que abalou o Japão em 2011.

Nomura, que ostenta com orgulho o título oficial de diretor-executivo de criação, foi encarregado de orquestrar as cerimônias da Olimpíada e da Paralimpíada com os temas paz, coexistência, reconstrução e futuro.

Embora não tenha revelado muito sobre o conteúdo das cerimônias, ele deu a entender que o renascimento será um tema central.

“Então talvez coisas que nascem ou são nutridas e desenvolvidas, algo assim... não deveria dizer mais, senão estarei revelando muito”, disse com um sorriso enigmático.