Navigation Menu

Alckmin diz que campanha ainda está em fase de treino e que estará no 2º turno

(Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, disse nesta sexta-feira que a campanha eleitoral ainda está em uma fase de “treino”, e afirmou que ele estará no segundo turno da eleição presidencial de outubro, embora tenha evitado fazer previsão de quem será seu adversário.

O tucano fez campanha nesta sexta-feira em Belo Horizonte, onde visitou uma escola infantil ao lado do candidato do PSDB ao governo de Minas, Antonio Anastasia, e voltou a afirmar que a campanha eleitoral começará para valer a partir do início da propaganda no rádio e na TV, no dia 31 de agosto.

“Tem dois ansiosos na vida: os candidatos e os jornalistas. Mas a campanha agora é que está começando. Estamos no treino ainda, agora é que vai começar a partir da semana que vem”, disse o tucano a jornalistas após visitar a escola, quando indagado sobre eventuais mudanças de estratégia após pesquisas eleitorais divulgadas nesta semana.

“Eu não sei quem vai conosco para o segundo turno, mas nós estaremos firmes lá no segundo turno. E acho que, chegando no segundo turno, a chance de ganharmos a eleição é muito grande. O que nós estamos fazendo é percorrer o Brasil”, garantiu o tucano, que nesta semana também fez campanha em Pernambuco e Tocantins. Ainda nesta sexta-feira Alckmin deve visitar a região mineira do Jequitinhonha, e na semana que vem deve ir ao Ceará.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta semana mostrou Alckmin com 9 por cento das intenções de voto no cenário mais provável, sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), contra 22 por cento de Jair Bolsonaro (PSL), 16 por cento de Marina Silva (Rede) e 10 por cento de Ciro Gomes (PDT). Com Lula no páreo, o tucano soma 6 por cento.

Levantamento do Ibope também divulgado nesta semana mostrou Alckmin com 7 por cento sem Lula e com 5 por cento quando o petista aparece como candidato.

“O que nós queremos é conquistar o eleitor. Nós vamos conquistar o eleitor com propostas e mostrando o que já fizemos. Há um abismo na política entre o falar e o fazer. Nós já fizemos”, disse Alckmin a jornalistas, citando indicadores do período em que foi governador de São Paulo.

Após visitar a escola, Alckmin voltou a dizer que pretende ser “o presidente da primeira infância”, e se comprometeu a acabar com a fila por vagas na pré-escola.

“O Brasil ainda tem fora da pré-escola —4 a 5 anos de idade— 440 mil crianças. Nossa meta é zerar. Todas as crianças, todas as crianças brasileiras na pré-escola. E ampliar enormemente 0 a 3 (anos), que é a creche-escola”, prometeu o tucano.